Crescimento em relação a dezembro é muito menor quando comparado ao das plataformas centralizadas

O colapso da FTX causou um impulso nas negociações de criptomoedas em exchanges descentralizadas (DEX). Em novembro do ano passado, o volume negociado nessas plataformas cresceu 110%. O impulso, no entanto, parece ter perdido força em pouco tempo.

Em janeiro deste ano, as exchanges centralizadas já registram US$ 596,12 bilhões movimentados. São 27,47% a mais em comparação a dezembro de 2022. Já as exchanges centralizadas mostram somente 1,08% de crescimento no mesmo período, totalizando US$ 50,26 bilhões negociados. No quadro semanal, as DEX exibem queda de 6,11% em volume negociado.

Queda nos volumes

A queda no ritmo de negociação das DEX em comparação às exchanges centralizadas (CEX) já teve início logo após o fim de novembro. Entre os dois últimos meses de 2022, tanto as DEX quanto as CEX tiveram perdas significativas em volumes, mas o setor descentralizado registrou um declínio 6,4% mais acentuado. 

O aumento no volume negociado em DEX durante novembro foi causado pela perda, ainda que momentânea, de confiança nas instituições centralizadas. As plataformas descentralizadas de derivativos tiveram um crescimento expressivo. Um exemplo foi a GMX, que saltou 136,4% entre outubro e novembro do ano passado, em comparação aos 66% de crescimento da Uniswap no mesmo período. Os dados são do DefiLlama.

A Uniswap segue dominando o volume das DEX, com US$ 9,13 bilhões negociados nos últimos sete dias. A dominância em relação ao total movimentado nas plataformas descentralizadas é de 47,71%. O segundo lugar, com uma distância considerável, é da Curve, DEX famosa por facilitar negociações com stablecoins. A plataforma soma US$ 2,49 bilhões em volume no mesmo período.

Uma surpresa entre as exchanges descentralizadas é o volume da SushiSwap. Em 6 de dezembro, o CEO da exchange, Jared Gray, anunciou que a plataforma só teria capital operacional para mais um ano e meio de funcionamento. O montante negociado na exchange entrou em declínio nas semanas seguintes de dezembro. Em janeiro, porém, a SushiSwap mostra recuperação, com crescimento 32,35% no volume entre semanas.

Embora o mês não tenha chegado ao fim, é pouco provável que as DEX consigam reduzir a diferença em relação às exchanges centralizadas. Entre a segunda e a terceira semana do mês, houve uma queda de 6,11% no volume.

Leia mais:

VER ARTIGO ORIGINAL